Now´s the time, baby

“Escrevo para não me masturbar, para manter minhas mãos ocupadas. A literatura não tem mais a oferecer do que os rostos sem expressão que eu vejo no metrô”.
Carl Solomon

Querido Peper,

também não quero chocar ninguém. E aceito conselhos se for ao som de Parker.

Entrevistar burgueses com cinco laudas deve ser monótono… A $ é boa? Melhor se fossem sempre burguesas… As burguesas às vezes usam perfumes deliciosos, é bom correr os olhos nelas, nos penduricalhos, tudo retine e tilinta, brilha, convidativo, macio e limpo. Como uma operária não pode ser… quase nunca… e por pouco tempo…

Me sentar numa sala de aula não é das coisas mais difíceis do mundo. Minha mente se descola e vai, vai, vai… cantarolo em falsete, rabisco versos, a necessidade de fugir excita minha imaginação.

Continuo ouvindo Rafael Castro, no talo. Consegui, enfim, baixar o “Maldito” e o “Raiz”, muito recomendáveis, enviarei por correio. Ou você pode baixar no http://www.rocknbeats.com.br/download-discos-independentes/ , entre outras bandas independentes.


Comprei um microfoninho desses de plástico (14,50 reais) pra falar com a mamãe no skype. “Rafael Castro e os monumentais” gravam esses discos todos no quarto. Pense nisso. Podemos incorporar a voz aos versos, podemos cantar os versos, esse tipo de coisa. Apollinaire já fazia isso!

Não é o máximo publicar um livro. Já era. Uma edição de 1000 exemplares é ridícula. A única vantagem é o ISBN. Dica: um site pra cê registrar o que cê publica no seu blog. http://creativecommons.org/choose/

Um blog não vale menos que um livro. Se você curte um fetiche, arranje uns suspensórios, um chapéu Ramenzoni XXX, relógio de bolso. Para as moças, meias 5/8, luvas, chapéu coco, e batom vermelho chinês.

Qual é a idéia de um blog? Tornar o conteúdo disponível. Cair na rede. Ter esperanças de quê? Profissionalização do escritor. COMUNICAÇÃO… Ah… Neste caso, já temos bons exemplos de sucessos de público: Clarah Averbuck, Alex Castro, Paula Lee, os mais legais.

Mas não é obrigatório “fazer sucesso”. Talvez nem seja boa idéia. E se de repente todo mundo encanar que seu blog é genial? Ai que medo. Por outro lado, cê começa a pensar a respeito, e isso é forte. Tem um monte de gente blogando. Alguma coisa tá acontecendo. Não quero ficar fora disso. Pense que, no Brasil, até outro dia, isso seria IMPOSSÍVEL. Não houve ascensão da imprensa aqui, estávamos praticamente virgens de cultura livresca quando o Best Seller entrou com tudo babujando nossa sede de sonhos… Da década de 70 pra cá, o mercado editorial tupiniquim começou a tomar fôlego. A categoria LEITOR ganhou outra dimensão. Não sabemos ainda quem é o leitor, no Brasil. Podemos inferir sempre o pior. Que as pessoas não lêem, pesquisas comprovam. Tudo está por ser feito. E se calhar?

Tô sabendo que o Lucas tá montando banda. Já soul fun.

Gostei de saber da guria evangélica. Também fui uma guria evangélica um dia. E se os recados são tão bacanas… Quem é Justin Bieber?

Também fico muito tempo sem beijar na boca…

Também faz um tempão que não escrevo poemas.

Ainda bem que o pessoal do futebol não me alcunha de “Bugiganga”… Não tem pessoal do futebol… eeeeee!

A idéia do suicídio não me diverte mais. Ando achando que a vida não precisa disso para ser trágica.

Otimismo/pessimismo parece muita expectativa… Let it be?

Tô vivendo sem a boemia, só com a Antártica…

Todo mundo tá tomando tarja preta?

Não escrevo com raiva, por quê cê acha isso? Escrevo rindo, ou febril, mas com raiva não.

Vote na Marina.

Anotei o endereço da Bat Caverna. Me aguarde.

Beijo & queijo

Anúncios

Uma resposta para “Now´s the time, baby

  1. aquileana

    Excelente, Parker el inspirador de Cortázar, que lo citaba tantas veces en Rayuela… Y que, además le dedicó un cuento, llamado “El Perseguidor”…-

    Brigado, Aquileana 😉